O que há num simples nome?

Na imagem: a obra do pintor russo contemporâneo Aleksandr Uglanov Moças da Dária, inspirada por motivos eslavos

Parece inacreditável, mas os brasileiros, os russos e os portugueses frequentemente escolhem os mesmos nomes para suas crianças. “Como assim?!”, pode exclamar nosso leitor, e sua surpresa é natural. Então vamos estudar a questão e conhecer mais sobre nomes na Rússia.

 

Dizem que um nome pode definir o destino de uma pessoa. Pois é... Muitos podem discutir e criticar esta afirmação, especialmente os cientistas. Mas é um fato histórico que os nossos antecessores acreditavam nisso. Pelo menos nos tempos pagãos. Vamos ver como era na Rússia antiga.

 

Nomes eslavos e tradição pagã

Os russos, bem como ucranianos e bielorrussos, pertencem ao ramo oriental dos povos eslavos que habitavam na parte oriental do continente europeu. Os eslavos adoravam diferentes deuses pagãos, e sua religião possuía vários traços comuns com outras religiões europeias. Infelizmente, agora temos poucos registros escritos que sobreviveram aos séculos, e a maior parte do que nós conhecemos sobre o folclore eslavo vem de fados e canções populares. Por isso, às vezes temos um fato, mas não temos uma explicação para o mesmo.

 

O que sabemos sobre os nomes eslavos é o seguinte:

  • os nomes não começavam com a letra A ou F;

  • os eslavos usavam vários nomes próprios;

  • principalmente, nomes eslavos eram compostos, quer dizer tinham duas ou mais raízes.

 

Agora vamos estudar um pouco mais as tendências de denominação dos eslavos.

Não a A e F no início do nome. Pois, este é um caso que, infelizmente, os historiadores e linguístas não sabem explicar, por isso hoje podemos apenas especular sobre a questão. Alguns especialistas acreditam que este fato se dá a uma proibição religiosa, mas porque surgiu tal proibição ninguém sabe...

Vários nomes dados a só uma pessoa. Especialistas dizem que desta maneira os eslavos tentaram proteger suas crianças das forças do mal. Frequentemente, os recém-nascidos receberam nomes pouco agradáveis, como Kriv (Torto), Zloba (Maldoso), Nekrás (Feio). Mais tarde, ao se tornar adolescente, a criança recebeu mais um nome correspondente ao seu caráter, ou desejos dos pais, ou sua aparência. Quanto mais nomes, melhor! Assim as forças do mal ficam confusas.

Nomes compostos. Ou quer dizer os nomes que são compostos de duas ou mais raízes, unidas geralmente por uma vogal. Parece muito difícil, mas é bem simples. Os eslavos tinham uma série de raízes produtivas, geralmente, denominando algo pacífico (para mulheres) ou guerreiro (para homens). E a combinação destas raízes criou nomes. Vamos estudar alguns nomes eslavos:

Bogdán – tem duas raízes: “Bog” (deus) e “dan” (dado). Assim o nome quer dizer “dado por Deus”.

Dobrosláv – tem raízes “Dobro” (bem) e “slav” (glória). Assim podemos interpretar o nome como “alguém glorificando o bem”.

Lyudmila – tem raízes “Lyud” (gente) e “mil” (amável). Podemos interpretar como “amável a pessoas”.

Yarossláv – tem duas raízes: “Yar” (furioso, forte) e já conhecida “slav”. Há duas principais interpretações: “alguém que tem uma glória forte” ou “quem glorifica Yarilo (deus de fertilidade ou personificação da primavera)”.

Vladímir – tem raízes “Vlad” (poder) e “mir” (mundo, paz). Assim temos “quem controla o mundo”.

A propósito, nomes femininos foram frequentemente formados apenas acrescentando a vogal “a” a um nome masculino, quer dizer Yarossláv – Yaroslava, Bogdán – Bogdana, etc. Uma tendência mundial, para dizer a verdade.

Claro que além de nomes compostos existiam nomes “simples”, ou que tinham apenas uma raiz. Os nomes podem ser classificados em seguintes grupos:

  • nomes originados de nomes de animais ou flores: Volk (Lobo), Zayats (Lebre), Orékh (Noz);

  • nomes denominando a ordem de nascimento: Pervýsh (O Primeiro), Nezhdana (Não Esperada);

  • nomes de deuses e deusas: Lada (deusa de juventude e beleza), Dana (deusa de água);

  • nomes indicando ao caráter da pessoa: Milena (Amável a pessoas), Khrabr (Corajoso), Dobrýnya (literalmente Bondoso, mas principalmente o interpretavam como Ousado).

 

Proibição a nomes eslavos

No século X começou a cristianização da Rússia, iniciada pelo príncipe Vladimir. A nova religião faria tudo para conquistar novos territórios e eliminava as associações com o modo da vida antigo. Mas o povo não poderia esquecer tudo num relance, por isso várias tradições pagãs foram assimiladas, enquanto as datas de principais celebrações pagãs, como solstício de verão e de inverno, tornaram-se datas de grandes festas religiosas (nascimento de João Batista e Natal).

O mesmo aconteceu com os nomes eslavos. Alguns deles foram canonizados – este foi o caso de nomes de príncipes russo, como Vladimir, Yaroslav, Boris, – enquanto a maioria dos nomes eslavos foi proibida. Segundo as tradições cristãs, todos os russos foram batizados e receberam novos nomes cristãos, principalmente gregos, ou já adotados pela língua grega.

No entanto, primeiramente, as tradições de denominação eslavas se preservaram, e os russos continuaram a dar vários nomes a seus filhos, incluindo nomes eslavos. Assim os russos passaram a ter dois nomes: um de batismo (cristão) e um de casa (eslavo). Em seguida, muitos nomes de casa viraram apelidos.

Claro que pouco a pouco os russos se acostumaram à nova religião e se esqueceram de suas tradições eslavas. E os nomes cristãos tornaram-se absolutamente habituais na Rússia.

Retorno a nomes eslavos

Bem como em todo o mundo, na Rússia há tendências de retorno às tradições pagãs. Assim alguns pais escolhem para suas crianças nomes eslavos já esquecidos no mundo moderno. Estes são, principalmente, os nomes eslavos compostos.

Mas vamos voltar aos nomes semelhantes na Rússia e nos países lusófonos. Como já foi dito, agora na Rússia predominam os nomes cristãos, quer dizer gregos, latinos e judaicos, que têm análogos em outras línguas. Vamos analisar os nomes mais populares agora na Rússia.

Nomes masculinos

Nomes femininos

© 2019 pelo Univerrusso. Todos os direitos reservados